Happening no MAP

Categoria: Teoria Imprimir Email
Fig. 1 - MAP, 2006.

O Museu de Arte da Pampulha - MAP, localizado em Belo Horizonte, MG, completa 50 anos em dezembro de 2007, com grande prestígio entre as noivas mineiras.

 Fig. 2 - Noiva chegando para ensaio fotográfico.Fig. 2 - Noiva chegando para ensaio fotográfico.

Fig. 3 - Jardim frontal do MAP.Fig. 3 - Jardim frontal do MAP.

Fig.4 - Outra noiva no centro do jardimFig.4 - Outra noiva no centro do jardim
 
Fig.6 - Igreja de São FransciscoFig.6 - Igreja de São Franscisco
 

O MAP ocupa um prédio destinado, originalmente, ao Cassino do Conjunto Arquitetônico da Pampulha, projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer.

O Conjunto Arquitetônico da Pampulha idealizado pelo então prefeito da cidade, Juscelino Kubitschek, é composto por quatro prédios - Casa do Baile, Igreja São Francisco, Iate Clube e Cassino, inseridos em um parque com lago artificial..

O Cassino foi o primeiro prédio do conjunto a ser construído. Implantado em terreno privilegiado, possui ampla visibilidade a partir do Lago. O projeto possui, basicamente, dois blocos - o maior em forma de prisma de base retangular e outro cuja planta tem a forma aproximada de uma pêra, com ampla escadaria envidraçada. Segundo Yves Bruand o prédio " não é o mais feliz, nem o que apresenta as soluções plásticas mais originais" do conjunto. (BRAND, p. 111) . Inaugurado em 1943 foi fechado três anos depois devido a Lei que extinguiu os cassinos no Brasil.

O prédio é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e pelo IEPHA (Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico).Assim, manteve suas características originais, que são um pouco estranhas para um museu de arte, como acabamentos em espelhos rosados e colunas em aço cromados.

Hoje o MAP mantém intensa programação de exposições, recebendo constante visitação principalmente de excursões do interior do estado. É um sucesso de público e crítica.

A curiosidade sobre o MAP, que muitas pessoas desconhecem, e que ele é um sucesso, também, entre as noivas mineiras.As noivas buscam os belos jardins projetados pelo paisagista Roberto Burle Marx, para cenário de seus ensaios fotográficos pré-nupciais. A freqüência é tão grande que os funcionários estão acostumados, um deles declarou : “ toda semana tem uma tirando fotos e quando o dia está bonito, tem até mais”.

Ao que parece o MAP é o local preferido para as fotos e supera, até mesmo, outro endereço que seria virtualmente mais apropriado, a igreja de São Francisco, no mesmo conjunto.

Assim, em visita a este Museu de Arte, não estranhe a presença de noivas, devidamente paramentadas, acompanhadas de cinegrafistas e fotógrafos. É um outro tipo de happening.

Bibliografia:

BRUAND, Yves. Arquitetura contemporânea no Brasil, São Paulo: Perspectiva, 1981.

Fotografias:

Edite G.R.Carranza

MAP

Av. Otacílio Negrão de Lima, 16.585 - Pampulha 
Tel: (31) 3277-7946
Horário de visitas: 3a a domingo, das 9 às 18h 
Ônibus: 2213 ou 2215 e, fins de semana, 5030
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. 

    Edite Galote Carranza
    é mestre pelo Instituto Presbiteriano Mackenzie em 2004; doutora pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP em 2013 com a tese “Arquitetura Alternativa: 1956-1979”; diretora do escritório de arquitetura e editora G&C Arquitectônica e da revista eletrônica 5% arquitetura + arte ISSN 1808-1142. Publicações em revistas especializadas, livros Escalas de Representação em Arquitetura, Detalhes Construtivos de Arquitetura e O quartinho invisível: escovando a história da arquitetura paulista a contrapelo. Professora da graduação e pós-graduação da Universidade São Judas Tadeu.
    Acessos: 710

    Adicionar comentário


    Código de segurança
    Atualizar